BULLS E STORMERS NUMA FINAL SUL AFRICANA

A CAPACIDADE ATLÉTICA DOS STORMERS FOI O FACTOR DETERMINANTE para a vitória na meia final contra os Waratahs, aliada à habilidade de assegurar que o adversário não teria oportunidades de marcar pontos.

A equipa sul africana esteve fisicamente muito bem durante os 80 minutos, e com a bola na mão foram sempre perigosos, aliando a esse poder ofensivo uma defesa praticamente inexpugnável.

Manter o mesmo ritmo durante todo o jogo é a base do jogo dos Stormers, e isso impede que o adversário consiga tirar partido da posse de bola, na ausência de espaços ou de tempo para executar as suas movimentações ofensivas.

O desfecho do encontro não oferece qualquer dúvida e a melhor das duas equipas vai estar na final, no próximo domingo.

O outro jogo das meias finais pôs pelo terceiro ano consecutivo os Bulls e os Crusaders face a face e, para desespero dos neo zelandeses, a vitória foi sempre dos sul africanos.

Os Bulls continuam a ser a melhor equipa da competição e talvez mesmo do mundo, e conseguiram manter o controle durante todo o jogo, com a excepção de alguns minutos no início do segundo tempo, mas essa situação foi rapidamente corrigida.

No seu 100º jogo da Super 14 pelos Bulls, Victor Matfield foi espantoso a defender e, a espaços, também a atacar, mas o homem do jogo foi o formação Fourie du Preez controlando o seu pack avançado e o desenvolvimento do jogo.

Praticamente durante toda a primeira parte os Bulls bombardearam os Crusaders com pontapés altos, e estes não conseguiram evitar as situações de pressão a que foram submetidos, cometendo muitas faltas que o adversário soube aproveitar para, a pouco e pouco, deixar o os visitantes sem soluções.

Ao mesmo tempo a sólida defesa dos Bulls só foi ultrapassada por uma vez no primeiro tempo – um ensaio de Richie McCaw – o que garantiu a vantagem dos azuis.

Na primeira metade da segunda parte os Crusaders recuperaram e conseguiram chegar a uma desvantagem de apenas seis pontos (23-17), mas foi então que du Preez atacou pelo lado fechado duma formação, bateu a defesa e marcou um excelente ensaio na ponta, acabando com qualquer hipótese de reação.

No próximo domingo no Orlando Stadium de Soweto, vão estar em presença as duas melhores equipas da competição, provando claramente onde está a superioridade do rugby mundial no momento, e abrindo excelentes perspectivas para os jogos das digressões de verão que começarão logo no início de Junho.


VOLTAR A PÁGINA INICIAL

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: