SETE BOLAS CURTAS

A ROMÉNIA VAI RECEBER A ESPANHA EM BUCARESTE para a realização do jogo que falta para completar o quadro competitivo da Divisão 1 do Campeonato da Europa..

A Roménia apenas tem que entrar em campo para garantir a terceira posição na tabela, e o acesso ao play off, mas dificilmente a Espanha se vai safar a levar um cabaz.

A menos que os nossos hermanos se encham de garra e fúria e resolvam despedir-se do seu treinador e da competição com uma chicuelina. (foto em fotos diversas).

Entretanto na Divisão 3D do Europeu, vai realizar-se uma grande final que define a promoção à Divisão 3C, entre o Chipre e a Bósnia Herzegovina.

A Bósnia apenas perdeu um jogo, precisamente frente ao Chipre em casa (6-8), e este por sua vez conta por vitórias os cinco jogos realizados.

Vai ser um jogo emocionante, provando que o Rugby não se faz apenas de Super 14 e 6 Nações.

Falando de 6 Nações, a RBS, principal patrocinador do evento, anunciou a escolha do irlandês Tommy Bowe como jogador do ano numa votação aberta ao público.

Bowe fez também parte da escolha do Mão de Mestre para o XV do ano, mas foi superado pelo basco Imanol Harinordoquy, Le Grand Huit, como o nosso jogador do ano.

Imanol alia às suas capacidades atléticas um carreira como modelo de sucesso e lançou à pouco a sua própria linha de roupa, mas posso assegurar que estas suas actividades fora do campo nada tiveram a ver com a nossa escolha!

Na Super 14 realizaram-se três encontros, e mesmo não tendo havido novidades e confirmando-se as nossas previsões em todos os jogos, temos que fazer uma referência à derrota dos Lions frente aos Highlander por 29-39, mas conseguindo mesmo assim assegurar a conquista de um ponto bônus, pela marcação de quatro ensaios

Na África do Sul os australianos dos Reds não deram qualquer hipótese aos Cheetahs, que derrotaram por 31-10, enquanto os Brumbies não perderam a oportunidade e levaram de vencida os Chiefs neo zelandeses por 30-23, em Camberra.

Também na Magners League as nossas previsões se confirmaram – estamos a ficar bons nisto! – e enquanto o Glasgow foi à Irlanda perder com o Munster por 27-19, o Edimburgo ganhou em casa por 24-20 frente aos galeses do Scarlets.

Sorte diferente para os Blues de Cardiff que derrotaram na capital galesa os irlandeses do Ulster por 19-9, confirmando que o factor casa tem muito peso nos encontros entre os clubes das três Nações Britânicas.

Finalmente em Hong Kong, como já é do vosso conhecimento, Portugal vai defrontar as Ilhas Fiji e a Tailândia. O caso mais complicado será com os fijianos, a quem nunca ganhámos, em 20 jogos, tendo sofrido 718 pontos e marcado apenas 103. Não deve ser ainda desta vez que quebramos este tabu, mas acredito que esse dia vai chegar em breve.

Depois os Linces vão defrontar a Tailândia, nosso adversário em duas ocasiões, sempre em Hong Kong. Em 1994 vencemos por 24-17, e no ano seguinte perdemos por 7-12. No resumo, dois jogos, uma vitória para cada lado, 31 pontos marcados e 29 sofridos.

Podem verificar este e outros resultados da nossa seleção de sevens em http://portugalsevens.wordpress.com

Para terminar uma notícia não relacionada com jogos e sim com patrocinadores.

Na Nova Zelândia, a Air New Zealand Cup, a grande competição regional do país, vai trocar de nome e passar a anunciar uma empresa de materiais de construção civil, adoptando o nome de ITM Cup.

VOLTAR A PÁGINA INICIAL

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: